02 setembro 2010

Missão: Casamento (parte I)



E finalmente arrancamos a sério com os preparativos para o nosso casamento!

Até agora não encontrei nenhum relato online para este tipo de evento em Portugal por isso estes posts irão documentar todo o processo, para ajudar quem queira no futuro seguir os mesmos passos. Infelizmente, para já, vou ter de deixar detalhes específicos de fora já que há convidados que frequentam o blogue e não queremos estragar as surpresas que temos preparadas.

Antes de férias fizemos as comunicações aos amigos e familiares, convidamos os padrinhos e pesquisamos os locais mais apropriados para o tipo de cerimónia que pretendiamos.

DICA 1: Ser frontal em relação a ser um casamento entre pessoas do mesmo sexo. Na altura em que pedi orçamentos descrevi sempre a situação e o tipo de evento que pretendiamos. Desta forma as respostas que obtivemos tivemos a certeza que eram de locais que não tinham problemas com este tipo de situação.

Por fim acabamos por escolher um local perto da Póvoa de Varzim que é a nossa cara. A partir daí começou a negociação da data. Porque marcar um casamento com quatro meses de antecedência não é fácil. Inicialmente pretendiamos o dia 7 de Dezembro, que é véspera de feriado (o que até tornava simpática a comemoração anual da data) Mas infelizmente esse dia já estava ocupado e acabamos por antecipar para a sexta-feira anterior.

A marcação para ver o espaço ficou agendada para o final de Agosto e por isso as férias foram passadas com um misto de "que bem que se está na praia" e "nunca mais terminam as férias"!
DICA 2: Se possível arranjar alguém ligado à organização de casamentos. Existem imensos pormenores que escapam a quem vai casar e ter alguém ligado ao meio é uma ajuda valiosa. Nesse sentido temos tido a ajuda incansável da dona, e amiga, da Estrela de Prata, que durante as nossas férias esteve em contacto com o espaço do evento para que tudo corresse pelo melhor.
Finalmente no dia 26 de Agosto visitamos o local da cerimónia. Embora o espaço seja impressionante e exactamente o que pretendiamos, aquilo que nos chamou mais a atenção foi a simpatia e experiência da dona. Desde o primeiro momento percebeu perfeitamente o que pretendiamos e deu muitas sugestões de como podiamos adaptar a cerimónia ao nosso caso particular. A inexistência de uma "Noiva" levanta algumas questões "logísticas" e penso que encontramos um meio-termo muito interessante para continuarmos a ter os momentos "tradicionais" mas adaptados a "dois noivos".

Na terça-feira foi a vez de irmos à conservatória. Acho que no balcão a que fomos foi a primeira vez que apareceu um casal do mesmo sexo por isso os primeiros segundos foram de leve hesitação e surpresa na cara do funcionário. Mas refeito o "impacto" inicial tudo decorreu da melhor forma e conseguimos marcar exactamente o que pretendiamos.
DICA 3: Compensa bastante que ambos os nubentes tenham o Cartão de Cidadão, porque nesse caso o processo é iniciado de imediato. No caso de alguém possuir um BI dos antigos irá depender dos dados estarem ou não em formato informático. E em caso negativo isto envolve um compasso de espera maior.
Agora é mãos ao trabalho para criar os convites. Para já não posso desvendar muito sobre o conceito que vamos utilizar mas assim que forem distribuídos aos convidados eu coloco algumas imagens aqui no blogue.

7 bitaite(s):

João Mateus disse...

Não sei se é isto que querias mas num dos blogs´que sigo encontrei isto, espero que seja!
Abraços!
João

http://gay.blogs.sapo.pt/tag/o+casamento+dos+lindos

zigtai disse...

Obrigado, João. Era mesmo esse tipo de partilha de experiências que andava à procura.

abraço!

X disse...

Que boas notícias. Muitos parabéns!

João disse...

Yup! Parabéns aos noivos :D

Francisco disse...

Felicidades

B! disse...

Hey!

Obrigado por estes "guias".

Vão ajudar-me muito (e o resto é segredo) :-D

zigtai disse...

Glad to help! :)

Enviar um comentário