16 novembro 2004

Perdido num mar de ressalvas



Hoje tinha na minha caixa de correio mais um exemplar do jornal "dica da semana". E juntamente com ele vinha uma "not�cia" extraordin�ria. O t�tulo, a pre(con)ceito era "Filhos de pais homossexuais podem sofrer altera��es de comportamento". A chave de todo o artigo � o "podem" porque permite todo o tipo de especula��es infundadas sem ter que haver provas ou estudos comprovativos.

O tom do artigo adivinha-se logo na terminologia utilizada. Diz o psicanalista Coimbra de Matos: "O risco da crian�a se tornar homossexual vivendo com um casal homossexual � m�nimo". Primeiro: se � min�mo porque � que isto � not�cia ? E j� agora porqu� "risco" ? Estamos a falar de alguma doen�a ? "A probabilidade" n�o seria mais adequado (e correcto) ? E j� agora o "risco" � t�o "m�nimo" que � id�ntico ao dos outros casais segundo o psicanalista: "(o risco de se tornar homossexual) � o mesmo que vivendo com um casal heterossexual". Portanto chega-se � conclus�o que o argumento � apenas fogo de vista porque a sexualidade da crian�a n�o depende dos pais mas dela pr�pria, sendo a probabilidade da crian�a ser homossexual igual quer os pais sejam homossexuais ou heterossexuais. Primeira "n�o-not�cia".

De seguida fala-se dos problemas sociais que as crian�as poder�o enfrentar. Ocasionalmente poder� surgir algum problema social, � certo, mas surgem tamb�m (e em maior quantidade) em muitos outros contextos que n�o o dos pais homossexuais. E este argumento tamb�m falha na medida em que n�o se pede a nenhum outro grupo minorit�rio para n�o ter filhos com base na no��o de que poder� existir a probabilidade de estes serem discriminados. O problema aqui � a pr�pria sociedade n�o a crian�a nem os seus pais. E enquanto artigos como este existirem, a� sim, o "risco" da crian�a ser discriminada continuar� elevado...

Finalmente vem a parte mais extraordin�ria em que se fala da "indu��o da homossexualidade". Nem sequer vou comentar este tipo de "teoria" mas das duas uma: ou se presume que o facto de um casal ser homossexual pode influenciar a sexualidade da crian�a ou estamos a falar de algo mais aberrante como uma crian�a que possa sofrer uma esp�cie de lavagem cerebral por parte dos pais transformando-se num homossexual contra-natura. Presumo que seja a primeira. Mas fico na d�vida pelas afirma��es do psicanalista: "A indu��o da homossexualidade por parte dos pais � um risco (outra vez), mas quando o amor paternal respeita a individualidade da crian�a n�o lhe imp�e uma determinada educa��o (ressalva impl�cita)". Esta afirma��o ainda � mais extraordin�ria porque surge no seguimento da ressalva "expl�cita" de que "(...) n�o (h�) uma rela��o causa-efeito entre a identidade sexual dos filhos e dos pais". Em que � que ficamos ? Afinal se n�o h� causa-efeito ent�o os pais n�o poder�o "induzir" o filho � homossexualidade, certo ? L� se vai a "teoria da indu��o" pela janela... E com tanta ressalva esta transforma-se na segunda "grande" "n�o-not�cia". E j� agora, o problema da "indu��o" n�o se colocar� antes no sentido inverso, dos muitos pais heterossexuais que tentam condicionar os seus filhos a contrariarem a sua pr�pria natureza e a viverem uma vida de fachada ? Porque � que n�o fazem um estudo sobre isto ? Isto sim, um problema real e traumatizante para muitas crian�as e adolescentes. Para a pr�xima criem um artigo intitulado "Filhos de pais heterossexuais podem sofrer altera��es de comportamento" e talvez consigam dizer alguma coisa com nexo.

Onde est� o balde do lixo ?

0 bitaite(s):

Enviar um comentário